Página Inicial

domingo, 29 de outubro de 2017

Você quer ser igual ao seu pai?

Fala pessoal,

Depois de completar esse 1º ano como blogueiro não podia deixar de fazer uma singela homenagem a Blog do Pobreta [Backup na íntegra disponível em http://www.vidaruimdepobre.com/].

Foi através dele que comecei a ler os blogs de finanças e de conteúdos "da Real", para aqueles que ainda não conhecem, vale a pena dar uma conferida no link que postei acima👆👆

Vou transcrever abaixo na íntegra a postagem que mais me marcou no tempo que eu acompanhei o blog, em primeiro lugar o fato de eu não ter PAI, fez com que essa postagem me chamasse toda atenção, segundo que mesmo não tendo um PAI, eu sou PAI, e quero dar o de melhor meu filho, e apesar do Pobreta usar termos pesados e digamos ser muito direto, tenho certeza que TODOS nós,  mesmo aqueles que são solteiros, não querem terminar como o PAI do Pobreta.


Você que ser igual ao seu Pai???


Pobreta - Você quer ser igual ao seu pai


Dia dos pais chegou. E com ele mais almoços, jantares, presentes para nossos pais e juras de amor eterno (filhos de mães solteiros lixos ou que tem padrastos favor sair do post vocês são vermes fedidos).

Uma coisa que o movimento da real (masculinismo) através de seus dois principais fóruns na internet me odeia e odeia o pobretão way of life (que nada mais é que uma vertente do movimento da real) é o fato que falamos na cara que os culpados de nosso fracasso em vida ou de nossa vida ser difícil e lixo são nossos pais em grande parte. Também que não temos medo de falar que eles são sim fracassados, lixos, burros, pobres, ignorantes e que ferraram nossa vida ao nos cagar no mundo e depois achar que temos que ser agradecidos só porque colocaram um prato fedido de feijão e arroz e um teto feio pra gente.

Nossos pais são o modelo principal da vida dos filhos. A mãe fornece os cuidados físicos e diários necessários mas é o pai, naturalmente mais forte, mais alto, diferente, imponente, mais ocupado, que nos fascina quando crianças por ser menos falante, mais misterioso, mais poderoso na nossa visão de criança.

Quando crescemos começamos a ver que aquela figura imponente, forte, poderosa é líder da casa. É ele quem ganha mais, é ele quem trabalha mais, é ele que decide muito das finanças.

Porém quando chegamos na adolescência é que começa a desmoronar essa visão tão bonita que temos dos nossos pais. Começa a desmoronar infelizmente porque entramos em contato com a sociedade e a competição financeira e física entra em ação para destruir os sonhos de infância. Garotas lhe rejeitam porque sua genética é uma merda. Você é feio, desengonçado. Tudo é ridículo em você comparado aos playboys bem cuidados bonitinhos. Eles tem roupas melhores que você. Eles viajam mais que você. Eles tem mais atividades pagas pelos pais extracurriculares. Eles são incentivados a fazer coisas diferentes pois tem a segurança dos pais. São mais inteligentes e tranquilos pois o ambiente familiar devido as boas finanças é melhor e mais calmo. Você começa a ver que na verdade sua família é patética e uma grande merda. E seu pai é um dos culpados disso.

Chega na época de faculdade e você já não vê seu pai mais igual. Tem gente que passa no vestibular e ganha carros e viagens. Se forma e ganha mais coisas. Você ganho um “não fez mais que a obrigação pois eu paguei sua particular”. Você é abandonado pelo seu pai que só sente orgulho de você porque agora conseguiu ver que vai se livrar de você. Passa uns anos e você então é expulso de casa direta ou indiretamente.

Você também observa os pais dos seus amigos ou colegas. Gente ganhando apto, carro, viagens, indo em restaurantes tops pagos, intercâmbios pagos. Genéticas melhores. Pagaram violão, artes marciais, cursos e incentivaram isso, quase forçando. Fotos legais do exterior juntos. Network poderoso para empregos. Você vê que o pai força e incentiva coisas no filho e dá pra ele condições. O seu é apenas um pagador de arroz e feijão e particular e fica quieto 90% do tempo em casa e quando fala você tem medo de tomar esporro por algo.

Você vê que seu pai se fosse esperto poderia ganhar mais grana. Ou ter menos filhos. OU NÃO TER FILHOS. OU evitar se reproduzir por ser geneticamente inferior. Ou pegar uma esposa melhor mais bonita e não a feia ridícula da sua mãe para pelo menos você ser geneticamente melhor e sofrer menos. Mas não. Ele cagou você na vida e agora espera que você se vire e no natal, dia dos pais e ano novo se abracem na pobreza e troquem palavras falsas que serão esquecidas 1 hora depois.

 Quero ser que nem meu pai? Me espelharia nele?

Imagem do blog do pobreta


Alô? Sim é o pobretão. O que? Meu pai o que? Ele… morreu?… Não..

Não quero ser que nem meu pai. Casar com uma feia ridícula burra, trabalhar a vida inteira com salário lixo, cagar 4 filhos que nem um retardado, dar o azar de ter 3 mulheres dos 4, ou seja, se foder no legado italiano que será perdido para bostileiros nativos, só ter um carro caindo aos pedaços e um apartamento na Mooca desvalorizado, esperando a aposentadoria, vivendo aos sábados e domingos vendo faustão e ouvindo músicas da década de 60 tomando cerveja quieto e jogando bola nas quartas com seus amigos barrigudos fracassados do trabalho. COM CERTEZA eu abomino a vida do meu pai.

Há algo a admirar no meu pai? Bom, há de ser dar o crédito de que sustentar anos a fio uma família sem nunca ter viajado pra fora, sem nunca ter feito nada que ele quisesse, preso a uma mulher chata e feia, preso pra sempre na vida não é nada, nada, nada fácil. Acho que em muitos momentos meu pai deve ter pensando a merda que fez ou que essa vida padrão do passado é uma farsa mas esses caras da velha geração não questionam nada na vida, eles engolem como “Clint Eastwoods” idiotas (que o movimento babaca da real quer reviver) e ficam quietos sofrendo até morrer de arrependimento na velhice sem ter feito nada que quiseram na vida, apenas sustentando fedelhos ingratos (como eu) torcendo pra que algo mude em suas vidas patéticas.

Dá meio que vontade de chorar ao pensar nisso. Será que meu pobre pai poderia ter uma vida melhor não tivesse casado? Será que ele estaria mais feliz se não tivesse tido eu e minhas irmãs? Será que ele estaria mais rico? O que será que passa na cabeça dele, agora velho, sem mais muito pela frente, o filho primogênito homem que não visita e não liga mais em casa após ser retirado de casa, irmãs com namorados quase indo embora de casa com suas vidas. Sua esposa velha e feia, chata, inútil. Difícil não chorar. Um sentimento de culpa passa em mim. Porque sou tão ingrato? Porque a imagem que eu tinha do meu pai héroi de infância se transformou nesse sentimento feio, nojento? Será que a culpa é da sociedade que me esfrega que meu pai é um fracassado e eu me tornei em outro fracassado, passando sábados e domingos em casa bebendo vodka enquanto meus colegas do passado viajam com seus pais e ganham presentes deles todo dia?

Meu maior medo atualmente é meu pai ir dessa pra melhor e meu remorso acabar com meu mental. Não falo eu te amo pra ele. Estamos longe. Afastados psicologicamente. Não temos mais nada em comum a não ser o alcoolismo.

Eu realmente sinto falta do meu pai héroi.

Forte abraço




38 comentários :

  1. Engraçado que eu me lembro desse post e me lembro do quanto gostava de todos os posts do Pobreta, apesar do linguajar e não concordar com muita coisa. Aí hoje releio esse post e... discordo de cada parágrafo, do início ao fim. Mais do que discordar, rejeito completamente. Foi difícil ler, difícil chegar ao ponto final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, sua posição hoje se chama maturidade. O egoísmo, mediocridade e superficialidade desse texto mostra essa imaturidade.

      Independente dele querer ou não querer ter a vida do pai dele, de ter ou não seu pai como exemplo, é no mínimo escroto e ingrato falar assim do cara que, segundo palavras dele, viveu para "sustentar anos a fio uma família sem nunca ter viajado pra fora, sem nunca ter feito nada que ele quisesse".

      "Você também observa os pais dos seus amigos ou colegas. Gente ganhando apto, carro, viagens, indo em restaurantes tops pagos, intercâmbios pagos. Genéticas melhores."

      Olha esses valores de vida. É só voltado ao material, ao mundano. Por isso sempre reclamou, se inferiorizou, se vitimizou. Ele almeja um mundo que praticamente não existe. Só existe no Instagram.

      Eu também perdi essa visão de herói que tinha pelo meu pai quando eu era criança. Vejo que ele teve um monte de escolhas erradas na vida e também poderia estar melhor hoje. Porém, sou EXTREMAMENTE grato a ele, pois o que ele pode me dar financeiramente ele deu e moralmente, mais ainda. Hoje só sou o que sou graças ao meu pai e minha mãe, que passaram perrengue e me colocaram em um dos melhores colégios de SP.

      Vejo que a situação do pobreta não foi muito diferente da minha. Classe média, média baixa. Teve acesso a alimentação, a boa educação, assim como eu. A diferença é que eu corro atrás do meu, seja financeiramente, amorosamente ou socialmente (como se isso fosse uma puta qualidade). Não fico que nem um bebê chorão e covarde reclamando da vida e colocando a culpa do meu fracasso nos outros.

      Enfim... espero que ele tenha amadurecido e entendido o quão egoísta e escroto eram esses textos dele.

      Excluir
    2. Para os 2 anons, eu compartilhei esse post pois realmente mexeu comigo, não que eu concordasse 100%, de fato, o PAI do Pobreta fez muito pelos filhos, talvez o pobreta não soube mensurar, ele creio que queria falar sobre os erros do PAI, somos humanos e não queremos cometer o mesmo erro dos outros, mesmo que seja nossos PAIS

      Excluir
  2. Olá, Stifler Pobre, estou acompanhando seu blog. Foi o Pobreta que me inspirou a fazer meu blog também. Me lembro de ter lido esse texto, foi um soco no estômago. Acho que ele tinha pena do pai na verdade e ficava puto por não ter condições de ajudar o velho.
    O pior é que a maioria dos pais de família são assim, vivem do passado, num casamento morno, sem mais perspectivas de nada. Uma pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que isso já melhorou na geração de "pais", mas recente, acho que a critica dele também tem a ver, que ele se sacrificou pelos filhos e familia e não teve nenhuma contrapartida.

      Excluir
  3. Nunca tive um pai presente, mas minha mae tentou suprir sua ausencia. Quero sim ter a raça que minha mae teve em me criar, para que eu batalhe pelo melhor para meu futuro filho. Infelizmente esse texto do Pobreta que li é muito triste, pois sim, a vida do seu pai "pode"ter sido um fracasso, mas ele fez tudo o que fez pelos filhos, para dar um melhor para eles. O minimo que se deve fazer é tentar retribuir. O pai dele nunca viajou para o exterior? Entao porque nao comprar uma passagem para o pai ou viajar juntos por uma semana? Mais facil culpar a sociedade..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Bna, isso demonstra o quanto o dinheiro nos corrompe, ele podia sim fazer muita coisas pelos pais, mas pensava apenas nele próprio, mas ainda dá prá tirar uma mensagem boa no texto que é o fato dele não querer cometer os erros do PAI

      Excluir
  4. Ola SP,

    Lembro desse post do Pobreta.

    Existem muitas verdades nesse texto. Muitos ficaram puto, mas a verdade dói.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim !! muitas verdades, mesmo que sendo contado do jeito dele.

      Excluir
  5. Cada linha desse texto é uma poota verdade.

    Me identifico em cada linha e muitos dos meus problemas atuais vem de meus pais.

    A diferença é que meu pai me abandonou não me dando o apoio necessário mesmo podendo ter me dado uma vida melhor.

    Ou seja é um milhão de vezes pior do que o do pobretão que pelo menos esteve presente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Aspirante Alfa, é meu caso também, nem sei que é meu Pai

      Excluir
  6. lembro desse texto.
    parece que ele tava com muita saudade do pai nessa época.
    pobreta depois que foi morar sozinho perdeu quase toda a carga de ódio que ele colocava nos posts.

    abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem observado Scant, ele mudou bastante depois que mudou !!

      Excluir
  7. Nesse ponto o Pobreta acertou. Passo a mesma coisa. De longe quero ser igual ao meu pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, só que vive na carne, sabe o que se passa !!

      Excluir
  8. Opa,

    Problema do Pobretão é seguia esta linha derrotista, por isto conseguia muita audiência pois o que tem de jovens se sentindo derrotados - tanto no sentido genético quanto no sentido financeiro - por aí não está no gibi. Como já dizia aquela letra de música:

    "Você culpa seus pais por tudo
    Isso é absurdo
    São crianças como você"

    Os pais são isto mesmo, crianças crescidas, cheia de erros mas também acertos. Podem ser fonte de muito aprendizado para os filhos, tanto nos erros quanto nos acertos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Grande parte do que tenho e sou hoje em dia devo aos meus pais. Ambos sempre trabalharam muito e sempre se esforçaram pra educar os filhos com qualidade.

    Eu definitivamente não seria como pai quanto a certas decisões e atitudes que ele teve na vida. Mas quando à garra e vontade de construir coisas boas, é algo que sempre quero levar comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O importante é saber o extrair o que há de bom !! você está com toda razão !!

      Excluir
  10. Porra! Que coisa pesada! Esse cara sim sabe escrever um blog irado! Muita reflexão e verdade de maneira brutal. Animal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse bufunfa mangina puazeiro deve usar drogas pesadas.

      Excluir
  11. Caramba, já disse por ai. O blog dele era criativo no começo, mas cresceu e teve de manter um personagem para seus fãs.
    Hoje vejo o quão ruim era o blog. Bela porcaria coitadista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ruim é o seu blog, seu mentiroso.
      Pelo menos o pobreta não inventou essa estória de ir trabalhar na europa.
      Diz que foi trabalhar na europa, mas fica postando e respondendo comentários no horário de trabalho, de forma bem ativa, sem contar que está muito conectado com a realidade brasileira, muito estranho isso.
      O pobreta era muito sincero, dizia as coisas na cara, não ficava ponderando com o politicamente correto.
      Enfim, acho que ele deveria ter inventado uma estória fake que foi trabalhar no exterior e ficar criticando os problemas do brasil, creio que dessa forma, os leitores não ficariam reclamando tanto.

      Excluir
    2. Pior 11:17, o cara inventa uma estória fake de que foi trabalhar no exterior, mas participa muito na blogosfera, praticamente todos os dias posta comentários nos blogs, muito estranho isso, nem se dá ao luxo de manter o fake, pra tentar disfarçar, de vez em quando o blogueiro pega umas imagens aleatórias da internet e faz um post e ainda por cima quer criticar o pobreta.
      Bela porcaria.

      Excluir
  12. Poxa menino stifler, quer dizer que você não conheceu o seu pai? Isso deve ter sido difícil, com certeza você se tornou um adulto complexado por conta disso, deve ser difícil ser rejeitado pelo próprio pai.

    Quanto ao texto do pobreta, não concordo. É triste ver que o pobreta saiu de forma parcial de uma matrix, mas acabou adentrando em outra, o velho pobreta polarizou na matrix do vitimismo.
    Pra ele tudo era culpa da genética, mas não parava pra pensar que mesmo pessoas com boa genética, caso não façam nada, jamais desenvolverão as suas potencialidades e serão ultrapassadas pelos considerados esforçados, e outra, não existe um só modelo a ser seguido, não somos todos iguais, pois se todos fossem iguais, a humanidade não teria evoluído.

    É duro ver o cara culpar o pai, a ingratidão é foda, o egoísmo demonstrado pelo pobreta, não só no post sobre o pai, mas na imensa maioria das postagens, demonstra que ele não cresceu, se comportava como uma criança mimada, que pensa que os pais devem dar tudo, que ele é especial simplesmente por existir, ou seja, o pobreta ainda não tinha vencido a barreira mental que separa as crianças da vida adulta.

    Ele acreditou que a vida voltada para o consumismo era o padrão ideal de felicidade, tomou isso como a sua verdade, por isso, almejava a IF, como forma de poder sustentar o seu consumo/mundo ideal, entretanto, ao se deparar com a sua realidade, percebeu que estava um pouco distante do seu mundo ideal e por isso, se tornou vitimista, ele sentiu a necessidade de culpar alguém pelo fato de não estar no seu mundo ideal, para tanto, culpou os pais, pelo fato destes não estarem inseridos no contexto ideal, o que não é a linha de raciocínio mais correta, entretanto, era a linha adotada pelo pobreta.

    Creio que ele não pensava nas dificuldades que os pais enfrentaram para criá-lo, bem como as irmãs, sendo que o próprio pobreta disse em uma das postagens que estudou em colégio particular, será que se o pai dele não tivesse gasto com mensalidades escolares, não poderia ter investido em outros negócios e obtido melhores lucros? Os pais poderiam muito bem tê-lo abandonado, mas resolveram criá-lo. Muitos podem dizer que os pais não fizeram mais que a obrigação, que não tem nada de especial nisso, porém, não é fácil ser pai ou mãe, ter que abdicar dos seus sonhos muitas vezes não concretizados, para cuidar de um filho não é fácil, é necessário romper a barreira do egoísmo, mas o menino pobreta até o momento em que escreveu o post nunca entendeu isso.

    Anônimo pensante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão em muitas coisas, o que eu disse no post e em outros comentários é que também não concordava com tudo, mas só de tocar nesse tipo de assunto vale a pena a leitura, a interpretação e ações cabe a quem lê !!

      Excluir
  13. "fez com que essa postagem me chamasse toda atenção, segundo que mesmo não tendo um PAI, eu sou PAI, e quero dar o de melhor meu filho, e apesar do Pobreta usar termos pesados e digamos ser muito direto, tenho certeza que TODOS nós, mesmo aqueles que são solteiros, não querem terminar como o PAI do Pobreta."

    Marcou o que sua biba? Ficou revoltadinho com esse texto básico do Pobreta, ele foi ainda muito simplista, reduziu um monte de palavras, usou lubrificantes para dizer isso seu fedido.

    Vc é um produto de uma gozada feita pelo seu pai e pela sua mae na época ter abrido a buça fedida e ter deixado um gene ultra inferior e do fracasso ter fecundado o seu óvulo.

    Defender os papais? Os pais dessa época são lixos ômegas que não merecem mérito algum, um mendigo merece mais crédito que qualquer pai tetinha. Que se fodam esses vermes que perpetuam a matrix gerando filhos de genética lixos, piada da família, miserável, vermes, e invisíveis a todos. Os pais são lixos, já disse.

    Derrotismo é brotar um filho beta podre no mundo, fruto de uma gozada, e ser um cuckold pau mandado da esposa feia e ridícula. Vcs defendem os pais betas e ficam com cu docismo defendendo esses inúteis, querem fazer os mesmos, ter um filho beta horrível e fracassado igual vcs

    Vcs serão responsáveis pela chacina betística feminista seus imundos, a imagem dos betas é manchada negativamente por causa da burrice e do delírio dos betas de achar que pode se reproduzir igual a um macaco.


    ЖЖ ДŘmΔg€doM ЖЖ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho sua opinião muito extremista, mas tudo bem, cada fala o que quiser.

      Excluir
  14. Post polêmico hehehe, mas o pobreta acho que foi feliz em abordar esse tema que ninguém abordaria dessa forma. Não concordo 100% com o que ele dizia, mas o fato é que não havia nenhum blog que falasse tantos temas essenciais como ele fazia, mesmo com.os seus tropeços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, talvez não seja a melhor forma, mas ao menos ele tinha coragem de por o " dedo na ferida"

      Excluir
  15. Opa adicionado no meu blog.
    Ah depois adicione meu blog, tio patinhas que colocou está com link quebrado.
    Abs do TPI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Tio Patinhas, valeu por add e ter avisado, já consertei o link para o seu Blog.

      Excluir
  16. Stifler,

    Nossa meio tenso o negócio ... acho que também querer por toda a culpa nos outros .. no caso .. o pai .. ou a sociedade também fica meio fácil né.. e a sua parte da culpa?

    Concordo que o pai tem total influencia na criação nos valores... etc.. mas ninguém é perfeito ... tem gente q nao sabe quem é o pai .. foi criado só pela mae .. tem gente q teve uma pai de merda.. que espancava ... e nem por isso virou um reclamão .. então talvez o pai não seja tão definitivo assim pro destino de algumas pessoas ...

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Rodolfo, ninguém é perfeito, e o Pai não pode ou deve ter total influência na vida de um filho, servirá como um exemplo, ruim ou bom!

      Excluir
  17. De longe um dos posts mais épicos do Pobreta.

    Se é pra ter um pai bosta, melhor nem ter. Embora meu pai tenha sustentado a casa por anos a fio, no fundo era ausente, um alcoolatra agressivo imbecil.
    Se hoje sou um desastre genético e social, é tudo culpa dele. sem mimimi

    Se um beta nasce só pra ter no máximo um teto e a ração todo mês, eu preferia nunca ter nascido. Melhor do que q ser diariamente estuprado por todas essas privações sociais q o Pobreta mencionou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordamos em uma coisa, esse foi um post épico do Pobreta!! volte sempre camarada !!

      Excluir
  18. Respostas
    1. Sim, exato, está até claro no post, eu fiz a cópia integral do texto !!

      Excluir